quinta-feira, 20 março - 2014

Comece fazendo um diagnóstico da situação atual da sua empresa

A ausência de um bom plano de marketing digital pode comprometer os resultados de forma significativa. Não só o crescimento pode ficar limitado pelas indefinições, como a falta de previsão de recursos e projetos no planejamento da empresa pode engessar a realização de uma série de ações importantes.

1. Realizar um diagnóstico da situação atual

O primeiro passo é entender o que foi alcançado no ano corrente e quais são os pontos mais críticos da atuação da empresa no momento.

Olhar para o desempenho do funil de vendas ( Visitantes > Leads > Oportunidades >Clientes) já permite ter uma visão geral de quais etapas estão tendo pior performance e merecem uma atenção especial. É importante olhar tanto para o volume quanto para as taxas de conversão para identificar algum alerta.

Uma prática bastante recomendada é usar esses números em comparação com benchmarks da sua indústria. Dessa forma, fica mais fácil entender o status da empresa e o potencial de melhoria

2. Determinar os principais objetivos para o ano

Com o diagnóstico feito e identificados os maiores problemas da empresa, o passo seguinte é estipular as principais prioridades para o ano.

Elas podem estar relacionadas à implementação de uma presença consistente de forma geral ou a itens mais específicos, como tornar mais leads em oportunidades ou converter mais visitantes em leads.

É interessante estipular também indicadores de desempenho, capazes de mostrar de forma objetiva e mensurável o quanto os objetivos estão sendo alcançados.

3. Estipular projetos para atingir os objetivos

Com a definição dos objetivos, devemos identificar as formas de alcançá-los, escolhendo os principais projetos do ano é o passo seguinte.

Veja se é preciso redefinir o público-alvo e a linha editorial da empresa, fazer uma reformulação do site, desenvolver uma nova estratégia de e-mail marketing, implementar um conjunto de otimizações para ferramenta de busca, entre outros.

É importante que cada um desses projetos tenham uma expectativa de orçamento, bem como o tempo e outros recursos necessários para sua implementação. Também recomenda-se determinar quais os resultados esperados do projeto, para avaliar o quanto eles devem contribuir para os objetivos escolhidos.

4. Juntar todas as pontas e montar um cronograma

O passo final é organizar todos os projetos em um cronograma, com a expectativa de tempo de implementação de cada um deles. Dessa forma conseguimos ver a distribuição de projetos e orçamento ao longo de todo ano e fazer alguns ajustes para tornar tudo viável.

Autor: Eric Santos é especialista em marketing digital e CEO da Resultados Digitais.

Fonte: http://exame.abril.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
terça-feira, 18 março - 2014

Computadores com sistema Windows ficam mais lentos com o tempo, isso é certo. Há inúmeras maneiras de melhorar a velocidade do PC, desde limpezas na memória até a formatação completa do sistema. Para que não precise chegar a esse ponto, nada melhor do que fazer manutenções simples periodicamente. Confira cinco dicas para deixar o computador bom para uso diário.

1) Limpeza da Área de Trabalho

Apesar de ser de conhecimento geral, há usuários menos experientes – ou descuidados – que deixam muito conteúdo disposto na área de trabalho (desktop) do PC, tornando a inicialização mais lenta. São atalhos e arquivos que precisam ser carregados cada vez que a máquina é ligada novamente.

É indicado sempre deixar o desktop o mais limpo possível, guardando arquivos em pastas nos Meus Documentos, e excluindo atalhos desnecessários. Basta clicar com o botão direito do mouse sobre um item e selecionar “Excluir”.

É importante também sempre desmarcar a criação de atalhos na área de trabalho no processo de instalação de novos programas. Quando deletar o conteúdo desnecessário do desktop, limpe a lixeira também: clique com o botão direito no ícone na área de trabalho e depois em “Esvaziar lixeira”.

2) Desinstalar barras de ferramentas do navegador

Outro item indesejado que chega com a instalação de programas no sistema operacional é a barra de ferramentas do navegador. Dependendo do tipo, ela pode incluir diversos links inconvenientes na janela e atrapalhar a experiência de navegação e até a visibilidade da página na Internet.

Desinstale as barras de navegação usando o mecanismo do seu programa favorito, seja Google Chrome ,Mozilla FirefoxInternet Explorer, entre outros. De modo geral, basta entrar nas configurações do navegador para eliminá-las, ou mesmo clicando com o botão direito do mouse sobre elas e selecionando a opção de excluir.

3) Tirar programas pesados do plano de fundo

Uma das formas de melhorar o desempenho do computador com Windows é impedindo que certos programas sejam ativados no plano de fundo, consumindo memória mesmo quando não estão sendo utilizados. Uma providência é excluí-los em definitivo, mas uma alternativa é somente desativá-los temporariamente com o TuneUp Utilities, da AVG.

Para usar o recurso é simples. Basta abrir o programa e clicar na opção “Otimizar” e, em seguida, em “Desativar Programas”. Depois, reiniciar. O PC ficará com mais memória RAM livre e, com isso, mais rápido.

4) Desinstalar programas não utilizados

Seja por terem sido instalados sem a permissão do usuário ou por puro arrependimento, sempre há programas não utilizados ainda presentes no HD. Por mais que eles não sejam ativados com frequência, sua simples existência, influencia no desempenho do Windows ou deixa o computador mais pesado.

Por isso, é importante fazer uma limpeza periódica no disco rígido em busca de programas não utilizados, função também oferecida pelo TuneUp Utilities. Com ele, é possível obter uma lista dos apps pouco usados e, a partir daí, excluir tudo o que não interessa.

Uma outra opção é utilizar o CCleaner para executar essa função, e desinstalar programas desnecessários.

5) Limpar arquivos temporários e registro

Conforme o PC vai sendo utilizado, diversos itens são mantidos na memória nos diretórios de arquivos temporários, assim como vestígios de programas fechados e até desinstalados. Por isso, é importante realizar uma varredura geral no sistema – quanto mais completa, melhor para o computador.

Há várias soluções para isso, como CCleanerAdvanced System Care e o próprio TuneUp Utilities. Nesse último, acessar a aba “Clean Up” e, depois, escolher “Open” ao lado de cada opção listada abaixo. Após a seleção, o programa usará as definições para realizar ações periódicas e automáticas com a ferramenta.

Fonte: http://www.techtudo.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
segunda-feira, 17 março - 2014

Além das videoaulas, a plataforma oferece quizzes, caderno virtual e fórum de discussão

Veduca disponibiliza o conteúdo educacional do Google do curso on-line de capacitação em AdWords, que oferece certificação pelo Google Partners. As aulas são indicadas para profissionais de mídia, marketing e estudantes de publicidade.

No entanto, está disponível gratuitamente para qualquer pessoa com acesso à internet e interesse no tema “Essa é uma parceria inovadora, aberta para todos, que irá atender cerca de 250 mil estudantes que já utilizam o Veduca”, explica o CEO da plataforma Carlos Souza.

Sua grade é composta por sete videoaulas, ministradas de pelo professor de mídia digital da ESPM Vince Vader e pela fundadora e instrutora da escola de marketing digital Gawa, Isabel Furtado, com participação do Jovem Nerd Azagahl.

Certificado internacional

Os estudantes que acompanharem o curso pela plataforma do Veduca e quiserem obter uma certificação pelo Google devem se cadastrar no site para realização da prova.

A certificação é gratuita e reconhecida internacionalmente, atestando que o aluno conhece as ferramentas de AdWords e as práticas que permitem gerenciar campanhas publicitárias com maior eficácia. “Hoje o marketing está se renovando, baseado em novos conceitos, novas disciplinas, atento às demandas do público jovem. É uma forma de se capacitar para os tempos do marketing digital”, destaca Carlos, que atua na área há mais de 15 anos.

O diferencial

As videoaulas também estão disponíveis no YouTube. Na plataforma do Veduca, o diferencial é que as aulas são divididas em partes e acrescidas de séries de quizzes para que o estudante possa testar seus conhecimentos enquanto assiste ao conteúdo.

O aluno conta também com outras ferramentas para melhorar sua experiência de aprendizagem on-line, como um caderno virtual e o fórum de discussão do curso, onde é possível trocar informações e interagir com outros estudantes. ”A ideia é possibilitar uma formação bastante rica, oferecer uma oportunidade para os profissionais se capacitarem de acordo com o que é  exigido pelo mercado”, destaca Luciene Antunes, curadora e gerente de comunicação da empresa.

Fonte: http://catracalivre.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
quinta-feira, 13 março - 2014

Designer técnico criou o Arduboy, um protótipo de cartão interativo capaz de rodar jogos

Imagine receber um cartão de visitas e perceber que na sua parte traseira existe uma espécie de GameBoy, totalmente funcional, capaz até mesmo de rodar uma versão de Tetris. A ideia incrível já existe e se chama Arduboy, criado pelo designer técnico Kevin Bates.

O gadget em questão tem o tamanho de um cartão de crédito comum, com uma telinha OLED, um pequeno alto-falante, botões sensíveis ao toque e nove horas de bateria. Tudo isso com apenas 1,6 milímetros de espessura, conforme detalhado no site oficial do projeto.

Bates descreve em seu website que ele deve recorrer ao crowdfunding em sites como Kickstarter, por exemplo, para tentar levantar US$ 820. O valor cobriria os custos de licenciamento do software Eagle. Assim, ele poderia começar a vender o Arduboy; ele também lançaria um site para que pessoas possam compartilhar seus jogos e softwares criados para o Arduboy.

No entanto, não há nenhuma previsão de quanto custaria um Arduboy. Você pode conferir mais do seu funcionamento nos vídeos abaixo:

)

)

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
quarta-feira, 12 março - 2014

A internet é um mundo vasto cheio de lugares para desbravar. O mais mágico é que ela pode servir para você se aperfeiçoar como pessoa e profissionalmente. Há um sem fim de sites e plataformas que proporcionam aprendizado para quem se dispõe a estudar online. Se você se considera uma pessoa autodidata, confira alguns sites selecionados pelo Geekness que são feitos para você.

Duolingo

)

Duolingo é uma das ideias mais geniais e revolucionárias de toda a internet, pois não há quem não queira aprender ou se aperfeiçoar em um novo idioma; e o Duolingo possibilita isso gratuitamente. Em menos de dois minutos, a plataforma oferece a chance de aprender um novo dialeto de forma correta traduzindo, ouvindo e repetindo lições. O sistema funciona como uma espécie de game e o usuário aprende ao mesmo tempo em que joga e aumenta de nível.

A página oferece textos da internet para serem traduzidos e as respostas são corrigidas e comparadas com as de outros usuários. O criador da plataforma, Luis Von Ahn, garante que com mais de 100 horas de utilização já é possível adquirir um nível intermediário no idioma pretendido. Cerca de 34 horas de uso do Duolingo equivalem a um semestre completo de aulas durante um curso em uma universidade. O que você está esperando?

Lumosity

Lumosity é um serviço online que oferece jogos para melhorar as funções cognitivas do cérebro. A ideia é trabalhar tudo o que se refere a atenção, percepção, memória, raciocínio, imaginação e linguagem.

Todo baseado em flash, os jogos do sistema são simples e divididos nas seguintes categorias: resolução de problemas, velocidade, memória, atenção e flexibilidade.

É preciso fazer um cadastro e responder a um pequeno questionário para que o site prepare um treinamento personalizado para você. Os resultados do Luminosity são medidos a partir de testes de desempenho cerebrais. Depois de várias semanas de treinamento, cada pessoa é testada novamente para determinar o quanto o Luminosity melhorou a sua função cognitiva.

Geekie

Vai prestar o ENEM e gostaria de se sair bem na prova? A Geekie é a solução para os seus problemas. Criada para se adaptar ao usuário, e que com o lema de que “duas pessoas não aprendem da mesma maneira”, o serviço leva em consideração o perfil de cada um e adapta o conteúdo à maneira como ele aprende.

A plataforma permite que professores, escolas e secretarias de educação tenham acesso ao desempenho dos seus estudantes e possam entender quais são as principais dificuldades de seus alunos.

How Stuff Works

O How Stuff Works é um site da companhia Discovery Channel que oferece matérias sobre diversos tipos de curiosidades. Como os humanos agem no espaço? Como acontecem os tornados? Como os tubarões atacam? Como os computadores se desenvolveram ao longo de 100 anos?  Essa são algumas das perguntas respondidas pela plataforma. Um ótimo portal para enriquecer o conhecimento de pessoas de várias idades e interesses.

Khan Academy

Khan Academy é uma organização educacional sem fim lucrativos criada em 2008 pelo norte-americano Salman Khan. A ideia é oferecer educação de alto nível para qualquer pessoa com acesso à internet por meio de vídeo-aulas e lições online. O conteúdo pode ser acessado gratuitamente e conta com mais de 60 aulas de português. Entre as matérias, é possível estudar sobre Matemática, Biologia, Química e Física.

Fonte: http://catracalivre.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
terça-feira, 11 março - 2014

Usando técnicas de computação quântica, o dispositivo é capaz de superar seus antecessores em potência e velocidade ao mesmo tempo em que consome bem menos energia e espaço físico

A computação quântica vem sendo exaltada como o futuro do processamento de dados, com a capacidade de realizar cálculos milhares de vezes mais rápido que os supercomputadores atuais ao mesmo tempo em que consome muito menos energia. Nos últimos dois anos, o único aparelho a usar esse conceito que já estava comercialmente disponível, o D-Wave One (DW1), dobrou sua já surpreendente capacidade. E agora ele tem um sucessor que o deixa no chinelo.

Com um hardware que o torna 300 mil vezes mais poderoso que seu antecessor, o D-Wave Two (DW2) atingiu 100 soluções em meio segundo durante um teste comparativo, produzindo resultados 3.600 vezes mais rápidos que as workstations mais avançadas rodando algoritmos de otimização CPLEX top de linha. As outras máquinas necessitaram de meia hora para atingir os mesmos resultados.

Como funciona?

A computação quântica se diferencia do modelo clássico em seu nível mais fundamental. Enquanto os computadores tradicionais dependem dos estados de bits alternados de 1 e 0 para armazenar dados, os quânticos permitem que seus “qubits” existam como 1, 0 ou ambos simultaneamente – o que é chamado de superposição.

Dessa forma, enquanto um PC tradicional explora sequencialmente as soluções potenciais de um problema de otimização matemática, o sistema quântico observa todas as soluções potenciais simultaneamente e fornece não apenas a “melhor” resposta, mas também 10 mil alternativas aproximadas em menos de um segundo, um processo conhecido como “quantum annealing”.

Além disso, o modelo funciona de forma diferente dos computadores tradicionais, que usam portões lógicos para manipular os bits. O sistema D-Wave usa um portão adiabático, que consegue ler os estado de menos energia dos qubits para encontrar uma solução.

Superando o passado

Quando o DW1 original foi lançado, em maio de 2011, ele contava com um chip-set de 128 qubits – o que já é muitas magnitudes mais rápido que a tecnologia de supercomputadores existente – e foi prontamente comprado por laboratórios de pesquisa e companhias de defesa contratadas pelo governo norte-americano. No entanto, o novo DW2 deixa tudo isso para trás, apresentando um arranjo com nada menos que 512 qubits.

Cada qubit é um pequeno processador supercondutor que explora efeitos mecânicos quânticos – que por sua vez são amplificados à medida que mais qubits forem ligados entre si. Caso todos os 509 qubits funcionais do DW2 estivessem conectados uns aos outros, o sistema apresentaria poderes de processamento com 100 ordens de magnitude a mais que seu antecessor.

No entanto, como cada qubit do computador se comunica diretamente apenas com outros sete, formando nodos de oito que se ligam entre si, o DW2 acaba atingindo um desempenho “apenas” 300 mil vezes maior do que o DW1. Nada de se jogar fora, considerando o enorme poderio que a primeira versão já possui.

Custos do poder

Tanta força não vem sem alguns requisitos, no entanto, e o DW2 precisa de condições bastante específicas para funcionar – para não falar extremas. O aparelho opera a temperatura de apenas 0,02 Kelvin, o que é algo 150 vezes mais frio do que as profundezas do espaço interestelar e fica assustadoramente perto do “zero absoluto”. Tudo isso em um vácuo 10 bilhões de vezes mais baixo que a pressão atmosférica padrão.

O dispositivo sofre 50 mil vezes menos interferência magnética graças aos escudos pesados colocados sobre ele. Surpreendentemente, todos esses valores são atingidos com o consumo de 15,5 kW e o aparelho ocupa um espaço de apenas dez metros quadrados – o que é quase nada quando comparado aos milhares de quilowatts e armazéns inteiros tomados pelos supercomputadores tradicionais.

Empresas e instituições de peso, como a Google, a NASA e a Associação de Pesquisa Espacial das Universidades dos EUA, adquiriram seus DW2 em maio do ano passado, o que ajuda a explicar por que a Gigante das Buscas anda comprando empresas de desenvolvimento de IA e robótica. A D-Wave Systems não informa os preços do aparelho, mas a BBC estima um custo de aproximadamente U$ 15 milhões (equivalente a cerca de R$ 34,7 milhões).

Fontehttp://www.tecmundo.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
quarta-feira, 26 fevereiro - 2014

O carregamento sem fios vai finalmente chegar aos ultrabooks. Isso porque a Dell, uma das maiores do segmento, se uniu à Alliance for Wireless Power (A4WP) para criar o padrão Rezence, específico para computadores. Até então, somente smartphones e outros dispositivos menores suportavam a tecnologia em grande escala.

A nova capacidade de carregamento sem fios poderá alimentar baterias de 20 a 50 watts, similar às encontradas em Ultrabooks. Segundo a A4WP, a nova tecnologia permitirá, inclusive, que aparelhos celulares possam ser carregados por meio do computador somente ao coloca-los sobre a carcaça do laptop.

“O desenvolvimento da tecnologia de ressonância magnética irá melhorar a experiência do cliente quando se trata de carregamento sem fio, levando esse recurso a mais casas e negócios no próximos anos”, explicou o vice-presidente de tecnologia da Dell, Glen Robson.

Ainda não há previsão de lançamentos de produtos Dell com carregamento sem fios, mas a A4WP exibirá seus projetos mais recentes durante a MWC 2014, que começa na próxima segunda-feira (24), em Barcelona.

Fonte: http://www.techtudo.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
sábado, 22 fevereiro - 2014

Para os veteranos de Android (e do ecossistema Linux como um todo), a palavra “root” já é familiar. Para os recém-chegados à “festa” do sistema, o termo pode parecer um pouco mais obscuro, bem como os benefícios de aplicá-lo ao seu aparelho.

Fazer o root no seu aparelho significa se tornar um superusuário, ou administrador do sistema. Isso significa ter acesso a partes do Android que antes ficavam inacessíveis para um usuário comum.

Assim, é possível fazer alterações no sistema operacional que antes eram impossíveis, como alterar consumo de bateria, modificar o clock do processador, apagar aplicativos que antes eram fixos no sistema, como os bloatwares embutidos no sistema pela fabricante, ou os apps instalados pela operadora.

O problema disso, no entanto, é que todos os arquivos importantes do sistema ficam totalmente expostos e podem até mesmo ser excluídos, o que pode causar a inutilização do aparelho. O processo de realização do root também não é imune a falhas e também pode causar o “brick” do celular, transformando-o em, basicamente, um tijolo inútil.

Além disso, a modificação do sistema operacional é uma violação do contrato de garantia com operadoras e fabricantes. Embora isso não seja crime, a ação anulará qualquer possibilidade de reparo, a menos que ela seja desfeita.

Como fazer

Se você decidiu que o risco vale a recompensa de ter o aparelho inteiro sob o seu comando, é hora de botar a mão na massa. Existem inúmeras maneiras de realizar a tarefa, mas mostraremos a mais simples e abrangente, que utiliza um software instalado em seu computador com Windows.

O programa é chamado “Kingo Android Root” e pode ser baixado facilmente no site oficial. O objetivo do software é facilitar a vida dos usuários menos experientes, já que o procedimento pode se tornar bastante complicado.

Antes de tudo, é necessário ativar o modo de Depuração USB em seu dispositivo. Dependendo da versão do seu Android, os caminhos para realizar essa ação podem ser bem diferentes. Até o Android 2.3, o caminho é  Configurações > Aplicações > Desenvolvimento; a partir da 4.0, isso é feito por Configurações > Opções do Desenvolvedor. Entretanto, esta alternativa pode estar escondida. Para revelá-la, é preciso entrar em Configurações > Sobre o telefone e pressionar sete vezes a opção Número da versão. Uma mensagem deve avisar que a tarefa foi concluída com sucesso e que “você é um desenvolvedor”.

Em seguida, abra o programa, conecte seu celular ao computador por USB e pressione o botão Root. O software deverá reconhecer seu aparelho e começar a baixar os drivers e iniciar o procedimento automaticamente. O Kingo pode solicitar que o usuário realize algumas ações simples antes de continuar com sua tarefa, mas boa parte do trabalho é realizado pelo programa.

Outras formas

Existem inúmeras formas de realizar o root no aparelho. O Kingo é apenas uma das alternativas e é provável que o programa não abranja todos os dispositivos. Às vezes poderá ser necessário procurar outras alternativas para quem quiser concluir a missão.

Um site chamado Ready2Root cataloga formas de liberar o root na maioria dos smartphones e tablets existentes, incluindo aparelhos antigos e fora do mercado.

Alguns aplicativos fazem o root no seu aparelho de forma automática, bastando instalar o APK em seus dispositivos, mas em geral, é recomendado algum que se encaixe no seu aparelho. O fórum XDA Developers, maior comunidade de desenvolvedores de Android, pode ser muito útil nesta empreitada.

Vale também procurar no YouTube por formas de liberar o seu aparelho, pois sempre há um passo a passo detalhado. Olhar os comentários para confirmar se o vídeo é legítimo também é uma dica útil.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
sexta-feira, 21 fevereiro - 2014

Donos de cães e gatos de estimação devem conhecer o cone pós-operatório que os bichos têm de usar para não coçar feridas e arrancar pontos. É este mesmo artifício que a Coca-Cola sugere aos humanos que não conseguem desgrudar do smartphone.

Em um vídeo promocional lançado esta semana, a marca de refrigerantes oferece um “produto” novo chamado Social Media Guard que impede as pessoas de olharem para os aparelhos. Com ele o sujeito volta a prestar atenção ao mundo real, ao invés de permanecer focado no virtual o tempo todo.

O vício que os celulares inteligentes causa é algo que está em discussão constante atualmente, por isso a Coca-Cola resolveu entrar na onda. De acordo com a empresa, o mundo todo gasta, mensalmente, o equivalente a 4 milhões de anos online. É ou não é hora de dar uma repensada nos hábitos?

Confira o vídeo:

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
quarta-feira, 19 fevereiro - 2014

Veja como ajustar o brilho, ativar/desativar conexões e ver informações variadas sobre a duração da bateria a partir de um só lugar

Muitos dos novos tablets e smartphones tem um poder de processamento incrível. Alguns modelos contam com dois ou mais núcleos de processamento. Toda esta velocidade permite que diversas tarefas sejam executadas ao mesmo tempo e sem engasgos.

Porém, este alto desempenho tem um preço a ser pago. Quem fica com esta conta é a bateria. Quem compra estes aparelhos, espera poder navegar na internet ou jogar o dia inteiro sem precisar ficar ao lado de uma tomada para recarregá-lo.

Para ajudar no gerenciamento de energia de dispositivos Android, confira uma lista de aplicativos de controle de consumo de bateria:

Battery Dr saver+a task killer

Este aplicativo combina duas funções que permitem identificar e corrigir o que está afetando a duração da bateria. Uma delas é a visualização e encerramento de tarefas ativas, mas que não estão em uso. A outra é o ajuste de volume, brilho da tela e rápida ativação/desativação do Bluetooth e Wi-Fi.

O Battery Dr saver+a task killer permite que o usuário saiba a temperatura e capacidade de recarga da bateria. Outras informações sobre tempo restante da bateria para tarefas específicas também são exibidas pelo aplicativo. Assim fica fácil saber quanto tempo ainda há para ouvir música, assistir a filmes, permanecer numa conversa telefônica ou navegar na internet.

Juice Defender

Para quem deseja realizar um ajuste detalhado no consumo de energia do Android, o Juice Defender é a escolha certa. Nele o usuário pode escolher um dos dois ajustes pré-definidos (equilibrado ou agressivo) para controle de consumo da bateria. O Juice Defender trabalha na redução da velocidade do processador quando o aparelho se encontra em repouso.

O ajuste de brilho também está presente. Um recurso interessante é o agendamento do funcionamento das conexões 3G e Wi-Fi. Apesar de ter uma boa interface, devido a variedade de funções, pode-se levar algum tempo até que o usuário se acostume com todos os menus. Um widget com informações básicas da bateria pode ser instalado na página inicial do dispositivo móvel.

Existem duas versões pagas do Juice Defender que acrescentam recursos adicionais. A Plus, que acrescenta outros dois ajustes pré-definidos (extremo e personalizado). E a Ultimate, que permite um melhor controle sobre o GPS.

Battery Defender

O indicador do nível de bateria nativo do Android não dá a noção exata de duração da mesma. Com o Battery Defender, a carga da bateria poder ser vsita por porcentagem, diretamente da barra de notificações. Este aplicativo permite rápidos ajustes nas conexões mais comuns (3G, GPS, Wi-fi e Bluetooth).

O recurso “Genius Scan” faz com que seja possível definir o intervalo de aplicativos que usam a sincronização de dados (gerenciadores de e-mails e redes sociais). Já o “Quiet sleeping” desabilita automaticamente as conexões 3G e Wi-Fi durante a noite. Basta configurar o horário desejado para que o recurso entre em funcionamento.

Easy Battery Saver

De forma inteligente, o Easy Battery Saver lida com as conexões e brilho/desligamento da tela do seu aparelho com Android. O aplicativo oferece cinco ajustes pré-definidos (geral, inteligente, super economia de energia, normal e personalização avançada).

No modo inteligente o aplicativo ajusta as configurações de energia conforme o uso do aparelho naquele momento. No normal, nada é feito e as configurações padrões do aparelho são mantidas. Já o modo de super economia mantém o dispositivo móvel em stand-by (suspenso) o máximo de tempo possível.

O Easy Battery Saver também exibe uma lista com os gastos de cada recurso ou tarefa ativa naquele momento. Assim, fica fácil identificar o aplicativo que consome mais energia e, caso não esteja sendo utilizado, encerrá-lo imediatamente.

One Touch Battery Saver

A bateria do seu smartphone está no fim bem numa emergência? Clique em “Power Saving” no One Touch Battery Saver e ganhe alguns minutos extras antes que o aparelho desligue por completo. O aplicativo nesta hora gerencia o brilho da tela, conexões 3G/GPS/Bluetooth/Wi-Fi ativas, vibração e sincronização de dados.

O usuário pode ver quanto tempo resta de carga da bateria para atividades distintas (ouvir música, efetuar ligações e navegar na internet). Dois widgets estão disponíveis para serem instalados na tela inicial do Android, ambos com informações básicas sobre a bateria e gerenciamento de energia.

Fonte: http://tecnologia.ig.com.br/

por Jessica Amaral - Sem Comentários
Tweetar